Mudanças Alimentares

domingo, fevereiro 22, 2015

Demorei uns tempos a decidir-me se falava nisto aqui no blog ou não, sou muito reservada ao que toca à minha vida pessoal por aqui, gosto mais de partilhar coisas que me fazem feliz e “bonita”, para vos inspirar e ajudar nesta área de beleza.
Mas já que ando numa de misturar mais alguns temas que também me fazem feliz além da beleza e cosmética, decidi partilhar com vocês isto também, pode ser que sirva de inspiração ou decisão para quem estava na “corda bamba” como eu ou como novidade e conhecimento.

Ora, temos de começar pelo inicio certo, então temos de recuar cerca de 20 anos, quando era pequenita, para quem me acompanha há algum tempo sabe que os meus pais são pessoas muito humildes da aldeia e passaram por muita coisa em criança, eram mesmo pobres, daqueles que não tinham sapatos e trabalhavam no campo, também tenho que dizer que eles têm idade para ser meus avós (eu fui um acidente de percurso sim lol) portanto quase toda a juventude deles foi passada em época Salazarista, as coisas só começaram a melhorar depois do 25 de Abril... 
Nisto para explicar que matar animais em casa para comer era a coisa mais normal de sempre, sempre o fizeram toda a vida, e a tradição continuou apesar de já poderem comprar isso feito, a carne do campo é sempre melhor não é? Então desde cedo assisti e tive de ajudar a minha mãe para matar pequenos animais como galinhas e coelhos, sempre odiei, mas era obrigada, e simplesmente recusava-me a comer no mesmo dia o bicho que tinha visto morrer à minha frente. Ainda por cima eu brincava com esses bichos, dava-lhes nomes, adorava animais com todo o coração, eram os meus amigos, não tinha vizinhos ou familiares para brincar, eu era a única criança da zona por isso os animais eram o mais próximo de "alguém" que eu tinha em criança para além da escola, também percebi que até as galinhas que parecem ser os “seres mais estúpidos de sempre" são inteligentes e têm diferentes personalidades como um qualquer animal de estimação.
Na hora da refeição comia sempre os acompanhamentos primeiro e deixava a carne de lado,  ou comia um pouquinho só para dizer que comi, não só pelos motivo que antes expliquei mas também porque realmente não gostava de carne, a única que ainda se comia bem era peito de frango e tinha de levar muitos temperos por cima para disfarçar o sabor.
No geral dispensava a carne mas tinha de a comer, a textura, o sabor, aquele “bedum” da carne, seja de vaca, porco ou borrego, cada uma tem o seu cheiro e sabor característico, há quem goste e adore atenção mas eu sou daqueles casos que simplesmente não aprecio, nunca apreciei.

Sempre pensei, “um dia viro vegetariana” mas o namorado era louco por carne, daqueles que adora carne em sangue e eu quase me vomito ao ver comer carne assim, e era difícil fazermos refeições diferentes para cada um na mesma casa, apesar de ele já ter sido vegetariano durante um ano na adolescência quando andava ligado a causas dos animais, mas dessa época ficou-lhe o gosto por muitos pratos e especialidades vegetarianas que ele aprendeu na época, (actualmente ele é cozinheiro) então muitas vezes fazia para me agradar e para variar da carne e peixe...

Até que, nos últimos dias de 2014 vimos um documentário, o Cowspiracy, para quem já viu, ok pode ter sido um pouco exagerado e sensionalista, mas até que ponto já pensamos nestas coisas? Eu confesso que nunca me passou pela cabeça e muito menos imaginei a proporção das coisas como são actualmente, caramba, somos 7 biliões de pessoas no mundo e estamos a causar a nossa própria autodestruição, a acabar com todos os recursos! Mas pronto, não me prolongo mais sobre isto porque é assunto que dá pano pra mangas e eu não estou aqui para defender ou atacar nenhum ponto ambientalista, a quem não viu recomendo a ver, no mínimo será interessante ver as coisas por outra perspectiva e conhecer alguns factos que a maioria de nós "zé povinho" desconhece.

Bom o que queria dizer é que este documentário foi um empurrão e uma chapada de luva branca para me tornar vegetariana a sério que há muito estava a precisar,  ele também ficou impressionado e sem vontade nenhuma de voltar a comer carne novamente e assim foi, decidimos em conjunto a mudança.
Não é que eu, ele ou mais meia dúzia de pessoas que decidam fazer o mesmo façam a diferença num mundo de biliões, a verdade é que não fazem nem em 20 anos faria sem haver factores externos, e acredito que 99% das pessoas que viram ou vão ver o documentário não irão mudar os seus hábitos alimentares só por isso.  Não sou apologista de extremos de maneira nenhuma nem vou pregar a minha missa para lado nenhum ou apontar dedos, isto é apenas o meu testemunho pessoal.

Também não o faço por me tranquilizar a consciência em saber que estou a fazer o correcto para o mundo, mas sim o correcto para mim própria, para a minha saúde e bem estar, é uma escolha pessoal, foram vários factores que se juntaram para essa decisão.

Agora o que posso dizer? Saudades da carne? Nenhumas, há praticamente dois meses que deixei a carne, só comi duas vezes para acabar com uns restos de carne congelada que tinha no frigorifico, peixe também só comi três vezes para dar cabo do que tinha congelado.

O objectivo será passar de ovo-lacto-vegetariana a vegetariana a mais longo prazo, é difícil eu sei, mas não é impossível, a diferença  é que os vegetarianos não comem carne, peixe, e derivados, para mim ainda está difícil largar o queijo e os ovos...

Retirei por completo o leite da alimentação, substituí por leite de amêndoa, avelã ou aveia, já os bebia antes de vez em quando por gostar mesmo, e agora é só o que bebo de manhã ao pequeno almoço,  como é um pouco caro, ao lanche prefiro chá ou sumos naturais, por isso 1 litro dá-me para 3 a 4 dias. Para substituir a carne e peixe uso habitualmente Tofu que é basicamente uma espécie de queijo feito a partir do leite de soja, pode ser comido cru,  quase não tem sabor, mas também pode ser frito, assado, cozido, como se quiser, tem uma consistência esponjosa e rija, é óptimo para absorver sabores, algumas horas com alho e limão e apenas grelhado fica óptimo!  Depois também há o Seitan, que é feito a partir do trigo, é o mais parecido com carne, mais rijo e consistente e mais saboroso também, não precisa de tanto tempero, já tem por si só um suave travo a molho de soja, também se cozinha das mesmas maneiras que o Tofu. Ambos são alimentos com origem há milhares de anos provenientes da China e Japão. E ainda há a soja seca, em forma de “carne picada” e de mini almôndegas, também não tem sabor e absorve facilmente os líquidos e sabores! Além destes também há outras opções como hambúrgueres ou salsichas vegetarianas, pastéis de vegetais entre muitos outros.

De resto há imensos legumes a que comecei a dar mais uso e que fazem pratos deliciosos como beringela, courgete, abobora, pimento, quiabos, espargos, milho ou cogumelos, bem cozinhados e temperados são de comer e chorar  por mais,  a cozinha vegetariana não tem de ser aborrecida, tem é de ter alguém com imaginação a cozinhar, entre eu e ele estamos sempre a inventar pratos novos que têm resultado muitíssimo bem,  experimentamos novos ingredientes, novas misturas e especiarias, estou feliz e entusiasmada com esta nova alimentação e é apenas isso que importa, a nossa felicidade, o resto que se lixe.



Posts Relacionados

26 COMENTÁRIOS

  1. Eu não sou vegetariana, mas tenho uma dieta alimentar e adoro variar, como imenso legumes e adoro tofu e seitan, que faço à bolonhesa, no outro dia publiquei no meu blogue uma receita de hambúrgueres de tofu que fiz deixo aqui o link para uma possível inspiração :)
    http://modadarapunzel.blogspot.de/2015/02/receita-de-hamburguer-de-tofu-la-ida.html?spref=fb

    ResponderEliminar
  2. Não sou vegetariana mas adora variar a minha alimentação e tenho uma dieta alimentar, então preciso de variar imenso e gosto de tudo e experimentar tudo, deixo aqui o link da minha última receita :)

    http://modadarapunzel.blogspot.de/2015/02/receita-de-hamburguer-de-tofu-la-ida.html?spref=fb

    ResponderEliminar
  3. sempre adorei ler este tipo de posts porque é algo que me interessa bastante. e desde que descobri que sou intolerante à lactose e comecei a beber leite de soja, comecei também a olhar para tudo o resto. e são alimentos que me fazem sentir melhor e mais confortável. obrigada por este post <3

    ResponderEliminar
  4. Nem por menos Jael, eu também ando a ponderar uma alimentação vegetariana! Já sigo o teu blog há algum tempo, por isso ainda bem que partilhaste o teu testemunho. E, mesmo que não tenhas mudado de dieta por motivos morais, acho que podes ficar contente por saber que o teu gesto, por mais pequeno que seja na escala deste mundo (como disseste), pode fazer a diferença! Mas, de qualquer dos modos, força com a decisão... ah, e se quiseres, vai partilhando tanto receitas como reviews de batons eheh!
    Mariana R.

    ResponderEliminar
  5. Antes de mais, obrigada pela tua partilha! Mas acho que há aí uma pequena confusão com os conceitos... Fui ovo-lacto-vegetariana durante alguns anos mas infelizmente voltei à carne. Ovo-lacto-vegetariana não come carne/peixe mas mantém os ovos, leite e derivados; vegetariano não come carne/ peixe ou qualquer outro produto de origem animal; os vegans não comem nem usam nenhum produto de origem animal (desde comida a roupa ou quaisquer outros produtos) :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela explicação, sou nova nisto, falo pelos testemunhos e pessoas que conheço que se dizem vegetarianas e vegans, nunca ouvi falar dessa ovo-lacto lol, se calhar abreviam para não serem mal entendidos :)

      Eliminar
  6. Parabéns pela decisão, boa sorte na nova caminhada.
    http://dedabeleza.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Gostei imenso do post e do teu testemunho. Adoro ler sobre estes assuntos.
    Eu pessoalmente já pensei em tornar-me vegetariana, ou pelo menos deixar de comer carne e ficar-me pelo peixe (já vi várias imagens relacionadas com o tratamento da carne etc que me deixaram em choque...) Mas ainda não me deu aquela real "pancada" e começar, seria mais fácil se fosse feito por todos cá em casa mas pode ser que aos poucos consiga motivar o pessoal :)
    Nas imagens vi o leite de soja que não gosto por nada, mas estou curiosa com o de amêndoas, em comparação ao de soja (e pondo os gostos de lado) consideras que seja mais fácil de ingerir?

    Beijinhos,
    Saltos Rosa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu feedback :) Sim nem mencionei a parte do tratamento dos animais e sofrimento que passam para a "produção massiva", um horror...
      Nas imagens não tenho leite de soja, apenas natas de soja, uso para cozinhar :) Também não gosto do leite de soja, só se for com sabores, como frutos vermelhos, baunilha, só assim safa... Em termos de leites o meu favorito é de amêndoa e de avelã, têm mesmo um sabor genuíno ao fruto seco, e também são mais cremosos e aveludados, o de aveia também é bom, sabe tipo a "cereal", semelhante ao trigo!
      Vai experimentando fazer um prato vegetariano nem que seja uma vez por semana, temperar bem e especiarias é o segredo :D
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Decisão difícil. Infelizmente, eu não era capaz, já que adoro carne e peixe.

    Carolina | [en] joy. by C.

    ResponderEliminar
  9. Gostei deste teu 'outro lado'.
    Eu confesso, não consigo deixar a carne! Tento introduzir coisas novas mas a carne não consigo deixar.. Uma das coisas que não gosto desde pequena, é o leite, foi mais ou menos como tu, era obrigada a beber leite, mas assim que tinha férias da escola e ficava em casa sozinha (12/13 anos) trocava o leite por fruta ao pequeno almmoço e assim me mantenho há muitos anos! (:

    ResponderEliminar
  10. Eu não me imagino a não comer carne, mas tenho alguma consciência dessas coisas, talvez um dia tente diminuir !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, são casos, eu como já não gostava não me custou, mas alguem que goste mesmo imagino que será difícil, é como se me tirassem o chocolate :p

      Eliminar
  11. Eu não sou vegetariana e também para já não quero ser. No entanto a comida dita vegetariana entra muitas vezes por semana na minha cozinha.
    Acho que foi uma decisão, boa sorte.
    *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, sim é muito bom para "desenjoar" da carne e peixe de vez em quando :D

      Eliminar
  12. Jael, primeiro que tudo, é uma óptima decisão e apoio-te a mil porcento. Maaaaas, deixa-me fazer-te alguns alertas de quem foi vegetariana durante alguns anos.
    Cuidado com os cortes radicais. O teu corpo precisa de tudo nas doses certas. E acredita que te percebo perfeitamente - odeio o sabor da carne. Picanhas? Hamburgueres? Carnes em sangue? Bifanas? Dispenso TUDO isso. Como carnes brancas porque, actualmente, tenho que comer carne. Mas acredita que te compreendo, perfeitamente, quando dizes que não gostas de carne, do sabor. Acontece o mesmo comigo.

    Mas, informa-te. Informa-te bem, lê muito e procura saber como podes ir buscar a outros alimentos aquilo que vais perder. Eu achava que sabia tudo e que compensava muito bem, etc etc, até que comecei a sentir-me sempre super cansada, muitas quebras de tensão, muito sono, sempre muito mal disposta. E só pensava que ou estava doente, ou estava grávida. Estava com uma anemia brutal, com o ferro e a vitamina B12 em valores residuais. Resultado: tive que voltar a comer produtos animais porque não tinha mesmo outra forma de compensar. Imagina que a primeira coisa que a médica me sugeriu foi fígado. Minha reacção: yeah, right...! Come tu.

    Isto tudo para te dizer que apoio a duzentos porcento a tua decisão. Mas informa-te e sê cuidadosa. Cuida de ti e tem cuidado com a saúde. Tens que ter um controlo acrescido à alimentação e procurar que não te falhe nada porque, lá está, o teu organismo precisa de tudo!

    Grande beijinho! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Mafalda!!! <3 Sim já tive uns alertas de alguns vegetarianos e até amigas médicas, vou precisar de investigar isto melhor e se calhar tomar uns suplementos para não fragilizar a saúde em vez de a melhorar!

      Eliminar
    2. Mafalda uma amiga minha que era vegetariana quando engravidou foi mesmo obrigada a comer fígado. Livraste-te de boa! Beijinhos, V

      Eliminar
  13. Sendo este um blog de beleza e sabendo que uma grande parte dos cosméticos e produtos de beleza continuam a fazer testes em animais, deves de agora em diante ter algum cuidado em não publicitar produtos que o façam...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo teu comentário em forma de alerta, apreciei, contudo se leste o texto não o interpretaste da maneira que o quis transmitir, como disse no texto em cima, é assunto que dá pano para mangas e eu não sou a favor de extremismos, além que levanta demasiadas questões, como deves ter reparado no título, é sobre mudanças alimentares, não é sobre mudanças morais em todos os aspectos em relação aos animais.
      Não sou hipócrita a esse nível, estou a fazer isto por uma questão pessoal e de saúde. Por muito que gostasse que não fossem feitos testes em animais, que não se comessem cães na china, que não houvesse maus tratos, que todos comêssemos soja em vez de carne ou que não houvesse exploração de trabalho na outra ponta do mundo para eu ter um vestido da Primark por 5€, não consigo fazer nada. Sim, posso deixar de comprar e consumir e isso tudo, mas continua tudo na mesma, não há salvação ou retrocesso nesta sociedade actual... Por isso não me vou limitar no que toca a marcas que testam ou não em animais, nem vou deixar de usar sapatos de couro.
      Não enredei por ai nem vou, a mudança foi a nível alimentar e apenas isso, não sou defensora ou atacante de nenhum ideal ou política, acho que deixei bem claro isso no texto.
      Obrigada, continua a comentar...

      Eliminar
  14. Desde à um ano e meio para cá que é mesmo muito raro eu comer carne, não posso dizer que sou vegetariana porque como peixe, ovos e queijo, e acho que nunca vou conseguir deixar de comer, mas tenho gostado de testar receitas só com vegetais, e e por isso quase 90% das minhas refeições semanais são assim. O Tofu, é que ainda não me convenceu totalmente, mas estou a tentar inseri-lo também na minha alimentção.

    Isa M., Tic Tac Living

    ResponderEliminar
  15. Eu já tentei virar vegetariana completamente mas não consegui. Não era a ansiedade de comer carne, ou peixe porque passava me ao lado mas era pela necessidade corporal por mais algo. Eu estudei biologia, e sei que o nosso corpo evolui até à molécula para comermos de pouco um tudo. Agora que comemos muita carne e peixe? Sem dúvida, e o efeito estufa não só é agravado pelo CO2 como pelo metano que se liberta em enormérrima quantidade dessas quinta gigantescas de produção de gado. O que eu sou a favor é de uma alteração mundial dos hábitos alimentares. Por semana só precisamos de 5 refeições com carne/peixe, das 14 principais que temos. E a carne devia ser produzida por pequeno agricultor em condições óptimas para o animal, livres com alimento de alta qualidade. Tenho de ver o Cowspiracy :) E como tu, o tofu não me convence, já o seitan gostei de uma feijoada que comi. :)

    ResponderEliminar
  16. Depois podias ir pondo uma receitas simples por realmente tb gostava de mudar a minha alimentação mas n sou nada criativa na cozinha :/

    ResponderEliminar
  17. Olá Jael! :) Como sabes nem sempre tenho muito tempo para comentar, mas neste post não podia deixar de te parabenizar pela coragem. Bem vinda! <3
    Não, não é fácil expormos-nos nesta questão, e sim estás a entrar num campo minado. Há muita gente que não entende as nossas decisões e se sente no direito de nos julgar por usarmos um produto que não é cruelty free... Faço o máximo que posso, reciclagem total, só visto roupa sintética, e não me alimento de animais há 11 anos, agora, se gosto de um produto da MAC e o compro, não me julgo por o fazer, e também não permito que ninguém o faça.
    Cria a tua casca e orgulha-te da tua decisão, tem milhões de motivos para isso. <3
    Só dou um conselho, cuidado com a soja, é muito proteica, eu como 2/3 vezes por mês. Descobri sim um mundo de leguminosas e legumes incrível, e aventurei-me no tremoço através do talho vegetariano (http://talhovegetariano.pt/). Experimenta, vais gostar!
    Boa sorte nesta nova aventura, ah! e preciso de receitas novas, hahaha! Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Não como carne há 5 anos e vivo feliz. Nunca tive problema nenhum a nível de saúde relacionado com isso, tenho sempre as tensões nas lonas mas desde criança que fui assim. Trabalhei em matadouros e recuso-me a falar das coisas que vi lá.
    Apoio a tua decisão a 100%.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  19. Acho que fizeste bem em falar, é sempre um estimulo extra saber os cuidados dos bloggers que admiramos! E estas pequenas mudanças na alimentação, trazem grandes mudanças no corpo. Já aderi à soja e estou mesmo para experimentar os leites de aveia e amêndoas. As natas, mesmo que vegetais, tento sempre evitar... Parabéns pelo blog ;)

    http://happyandhealthy.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar

Escrever comentário...